Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Agosto, 2011

No passado domingo 28 de Agosto, a procissão em honra de Nossa Senhora de Seiça saiu à rua, reunindo centenas de fiéis que todos os anos vêm à capela de Seiça, na freguesia de Paião.

No final da procissão são vendidas as tradicionais fogaças oferecidas pelo povo à Nossa Senhora de Seiça.

Muitos são os peregrinos que ao longo do ano fazem promessas a esta padroeira e que neste dia as vêm pagar, para isso é colocada a balança no exterior da capela.
Para pagar a promessa coloca-se a criança de um dos lados e do outro o peso igual em cereais (milho, arroz ou feijão), os quais são oferecidos a Nossa Senhora de Seiça pelo agradecimento da cura.

Clique para ver as festa de anos anteriores:
https://mosteirodeseica.com/seica/festa-de-nossa-senhora-de-seica-em-maio/

Anúncios

Read Full Post »

Filme inédito realizado por Inês Pinto e Natércia Simões, funcionárias da CMFF, pretendem mostrar-nos a Figueira da Foz por “Outros Olhares”.

Pode ver e saber mais sobre a Figueira da Foz em:

http://www.facebook.com/pages/Munic%C3%ADpio-da-Figueira-da-Foz/168708913206505

Read Full Post »

A freguesia do Paião recebeu, no passado domingo e segunda, a tradicional Feira de Seiça, um ritual que se repete já a alguns séculos…

Feira de Ano no jornal O Figueirense 19-08-2011

 

Read Full Post »

Reconstituição Virtual do Mosteiro de Santa Maria de Seiça nos meados do século XIX, autoria de Inês Pinto e Silvio Gaspar


.
Reconstituição Virtual do Mosteiro de Santa Maria de Seiça nos meados do século XIX, autoria de Inês Pinto e Sílvio Gaspar

.
Principal bibliografia:
http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=2791
http://www.igespar.pt/pt/patrimonio/pesquisa/geral/patrimonioimovel/detail/71634/
CORREIA, Vergílio, “Inventário Artístico de Portugal – Distrito de Coimbra”, Lisboa, 1953
DIAS, Pedro, “Mateus Rodrigues mestre construtor do Mosteiro de Seiça”, Mundo da Arte, 2ª serie, Janeiro – Março, 1990
Figueira Informa, Boletim Informativo nº4, Figueira da Foz, 2 Janeiro, 2000
PINTO, Inês “Reconstituição virtual da Igreja do Mosteiro de Santa Maria de Seiça nos meados do séc. XIX”, fotocopiado, FLUC, 2011

Read Full Post »

Foto e texto do Jornal "As Beiras" 16-08-2011

Seiça tem a feira anual mais antiga do distrito de Coimbra. Ontem, cumpriu-se mais uma edição, com missa campal e animação musical.

Entre as ruínas do mosteiro e a capela octogonal recuperada, estendiam-se tendas e tasquinhas. A agricultura está na origem da feira.

Entretanto, os tempos mudaram e foram sendo aduzidos outros artigos. E outros visitantes: a feira de Seiça é, desde há várias décadas, um ponto de encontro para emigrantes e residentes da região.

Este ano, a organização tentou proporcionar-lhes mais um pretexto. “Tentámos criar uma feira mais industrial, com máquinas agrícolas, mas a situação financeira da Câmara da Figueira da Foz e, por consequência, da junta, não nos permitiu atingir o objetivo”, esclarece Paulo Pinto, presidente da Junta de Paião.

A feira já prejuízo, mas a tradição justifica o défice crónico- as quatro dezenas de vendedores pagam 500 euros de licenças, suportando apenas um terço das despesas.

Publicado por:   Jot.Alves no Diario “As Beiras” de 16-08-2011

Read Full Post »

A tradição repete-se todos os anos nos dias 14 e 15 de Agosto. Muito procurada por pessoas das localidades vizinhas, nesta feira ainda se pode encontrar a lembrança de outros tempos.

Fotos da feira de Ano:

Mosteiro de Santa Maria de Seiça, Feira de Ano 2011

Baile no dia 14 com o grupo Premium 2 Band

Missa Campal na capela de Nossa Senhora de Seiça

Capela de Nossa Senhora de Seiça

Actuação do Rancho Folclórico Rosas Calvete no dia 15

Fotos de anos anteriores:

Feira de Ano em Seiça, Paião, Figueira da Foz

Cartaz da Feira do Ano em Seiça 2011

Read Full Post »

Linha do Oeste: Petição pela requalificação atinge quase duas mil assinaturas

Uma petição exigindo a modernização e electrificação da Linha do Oeste, que está a circular na Internet desde o início de Julho, está prestes a atingir as duas mil assinaturas.
A petição que pode ser assinado no endereço:

http://www.peticao24.com/contra_o_encerramento_cp_linha_do_oeste,

contra_o_encerramento_CP_linha_do_oeste
Em conformidade ao proposto pelo anterior Governo e face ao decidido no reprovamento do estudo-projecto Aeroporto do Oeste (Ota), ficou decidido apoiar com medidas de compensação à Região Oeste. Uma delas era a modernização e electrificação da Linha do Oeste. Já que estamos esquecidos de Portugal, eis agora a oportunidade!

Assine e faça-se ouvir nesta Petição Online.”

tem vindo a ser divulgada através da rede social Facebook e já foi subscrita por 1825 pessoas.
Os subscritores da petição lembram que a requalificação e modernização daquela linha férrea entre a Figueira da Foz ao Cacém era uma das medidas do Plano de acção do Oeste, como contrapartida pela não construção do aeroporto na Ota e apelam a que seja aproveitada a “oportunidade” para reivindicar o cumprimento da medida.
Esta poderá ser a segunda petição a ser entregue na Assembleia de República (AR), depois de em Janeiro de 2010 vários deputados eleitos por Leiria terem integrado um “grupo de cidadãos” que promoveu uma petição pela requalificação e modernização da Linha do Oeste.
O documento que em Agosto de 2010 ultrapassou as quatro mil assinaturas foi entregue em Setembro, propondo a duplicação, electrificação e correcção do traçado, visando, no futuro, a circulação de comboios rápidos, intercidades, de passageiros e um serviço de mercadorias eficiente.
Além das petições, a Comissão Para a Defesa da Linha do Oeste está a ser recebida por todos os grupos parlamentares para pressionar o governo a não encerrar qualquer troço daquela ferrovia.
A posição da Comissão foi tomada no seguimento de notícias que davam nota da intenção manifestada pelo Governo PS à troika no sentido de encerrar 800 quilómetros de ferrovia, 127 dos quais na Linha do Oeste.
O movimento que já foi recebido pelo PCP, Verdes e PS, considera “inadmissível” o encerramento, ainda que parcial, da linha que liga o Cacém à Figueira da Foz e que diz ser de “importância vital para o desenvolvimento económico e social da região do Oeste”, disse à Lusa o líder da comissão, José Rui Raposo.
Noticia do jornal ” O Figueirense ”
http://www.ofigueirense.com/gestor_noticias/noticias.php?id=3342

AR recomenda ao Governo que cumpra “promessa” e que requalificação da Linha do Oeste seja prioritária.

A Assembleia da República (AR) recomendou ao Governo que cumpra a “promessa” de requalificação e modernização da linha ferroviária do Oeste (Figueira da Foz/Lisboa) e que este investimento seja prioritário, segundo três resoluções publicadas hoje em Diário da República.
A AR recomenda ao Governo que “tome as medidas necessárias – junto da REFER e da CP – para que seja cumprida a promessa de requalificação e modernização da linha ferroviária do Oeste, nomeadamente no que diz respeito à duplicação, electrificação e correcção do traçado, visando a circulação de comboios rápidos de passageiros intercidades e um serviço de mercadorias eficiente”, lê-se numa das resoluções.

A AR recomenda também que o Executivo “garanta um serviço de transporte, com adequados níveis de frequência, conforto e qualidade” e “salvaguarde a existência de transporte regular para todos os concelhos, nomeadamente Torres Vedras, Bombarral, Óbidos, Caldas da Rainha, Nazaré, Alcobaça, Marinha Grande, Leiria, Figueira da Foz e Coimbra”.

Noutra das resoluções, a AR recomenda que a requalificação da linha do Oeste seja considerada “prioritária” no âmbito do processo de reavaliação dos investimentos públicos, actualmente em curso.

A terceira resolução publicada hoje reivindica a inclusão da modernização da linha “no plano de investimentos da REFER para o ano 2011”, que está actualmente a ser revisto e a aguardar a aprovação dos ministérios das Finanças e das Obras Públicas.

A AR recorda que a modernização e requalificação da linha ferroviária do Oeste foi um “projecto considerado prioritário no âmbito das designadas contrapartidas da Ota” e tem como objectivo criar “uma alternativa ferroviária de qualidade para a acessibilidade ao Litoral Oeste, designadamente a circulação de comboios rápidos de passageiros intercidades e um serviço de transporte regular para todos os concelhos”.

A requalificação da linha do Oeste é uma medida incluída no Plano de Acção para o Oeste, assinado em 2008 com o Governo, que previa a realização de 120 projetos até 2017, num investimento de 2,1 mil milhões de euros.

A intervenção na linha era o principal investimento ferroviário incluído no programa que abrange os 12 concelhos da região (Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Peniche, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras) e quatro da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo (Santarém, Cartaxo, Azambuja e Rio Maior).

Noticia retidada do blogue: “Noticias do Centro”
http://noticiasdocentro.wordpress.com/2011/02/17/ar-recomenda-ao-governo-que-cumpra-promessa-e-que-requalificacao-da-linha-do-oeste-seja-prioritaria/

Read Full Post »

Older Posts »