Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Seiça’ Category

Mosteiro de Santa Maria de Seiça – foto de Raúl Garcia

Numa pergunta dirigida ao Ministro da Cultura, a 21 de fevereiro passado, as deputadas do CDS-PP Ana Rita Bessa, Teresa Caeiro e Vânia Dias da Silva questionaram se o governante teria conhecimento do pedido endereçado à Direcção Regional de Cultura do Centro (DRCC), pela autarquia da Figueira da Foz, para alteração do grau de classificação do Mosteiro de Santa Maria de Seiça de Interesse Público para Monumento Nacional, e se vai atender ao pedido, para que a autarquia possa aceder a linhas de financiamento só disponíveis para aquela classificação, e assim preservar o património cultural que aquele Mosteiro representa.

Em resposta aos parlamentares do CDS-PP, o gabinete do Ministro da Cultura confirma que o referido pedido deu entrada nos serviços da DRCC, “encontrando-se neste momento em análise e recolha de elementos para instrução do processo”.
Adianta ainda o mesmo gabinete que “neste contexto, uma equipa desta direcção regional, constituída por técnicos da área da Arqueologia e História da Arte, já se deslocou ao local para análise dos critérios estabelecidos na legislação”.

Recorde-se que o Mosteiro de Santa Maria de Seiça está classificado como imóvel de Interesse Público desde 2002. Em 2004 foi adquirido pelo Município da Figueira da Foz que está já munida de um projecto de conservação do mosteiro e requalificação da respectiva zona envolvente.

http://www.figueiranahora.com/actualidade/mosteiro-de-santa-maria-de-seica-visitado-por-tecnicos-de-arqueologia-e-historia-da-arte

Read Full Post »


Mosteiro de Seiça – imagem de Raúl Garcia

Numa pergunta dirigida ao Ministro da Cultura, as deputadas do CDS-PP Ana Rita Bessa, Teresa Caeiro e Vânia Dias da Silve questionam se o governante tem conhecimento do pedido endereçado à Direcção Regional de Cultura do Centro pela autarquia da Figueira da Foz, para alteração do grau de classificação do Mosteiro de Santa Maria de Seiça, de Interesse Público para Monumento Nacional, e se vai atender ao pedido, para que a autarquia possa aceder a linhas de financiamento só disponíveis para aquela classificação, e assim preservar o património cultural que aquele Mosteiro representa.

Na sua edição de 18 de janeiro p.p., o Diário As Beiras publicou a notícia “Autarquia quer reclassificação para o Convento de Seiça”, onde se dava conta de que “a Câmara da Figueira da Foz solicitou à Direcção Regional de Cultura do Centro a alteração do grau de classificação do Convento de Seiça, de Interesse Público para Monumento Nacional”.

O pedido justifica-se com o argumento de que, “caso aquela proposta seja aceite, a autarquia poderá aceder a linhas de financiamento só disponíveis para aquela classificação”, cabendo agora à Direcção-Geral de Património avaliar a proposta.

Ainda de acordo com a notícia do Diário As Beiras, a autarquia figueirense “já tem o projecto para a conservação das ruínas do mosteiro e requalificação da zona envolvente”, demonstrando assim interesse em “preservar o património cultural que representa o convento de Santa Maria de Seiça”.

De acordo com uma breve nota histórica publicada pelo jornal digital Figueira na Hora, “de fundação lendária, deste edifício monástico, doado no século XII por D. Sancho I à Ordem de Cister, sob patrocínio do Mosteiro de Alcobaça e sob invocação de Santa Maria, conforme uso em todos os mosteiros da Ordem, não resta mais do que uma imponente e impressionante ruína.

Este complexo monástico cisterciense, localizado junto à ribeira de Seiça, foi fundamental na reorganização territorial e social das povoações do estuário do Mondego, pela introdução dos seus avançados conhecimentos de técnicas agrícolas (desbravamento de terras, drenagem de solos, etc. …).

Com a extinção das Ordens Religiosas, em 1834, o conjunto arquitectónico foi apropriado pelo Estado, tendo posteriormente sido entregue à Junta de Paróquia de Nossa Senhora do Ó do Paião a Igreja e a Sacristia do Mosteiro de Santa Maria de Seiça, através de Carta de Lei de 22 de fevereiro de 1861, emitida por D. Pedro V.

Em 1895 a Junta de Paróquia vendeu o Mosteiro de Seiça a particulares e em 1911 o Mosteiro foi vendido novamente.

O seu riquíssimo recheio há muito que foi reaproveitado por outras igrejas e capelas do concelho. A grande chaminé que o ladeia, testemunha também o seu reaproveitamento enquanto unidade fabril de descasque de arroz, durante o século XIX, e serve hoje como local de vigia das cegonhas que guardam o silêncio e a quietude deste local.

Está classificado como imóvel de Interesse Público desde 2002.

Em 2004 foi adquirido pelo Município da Figueira da Foz”.

http://cds.parlamento.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=21043:cds-quer-saber-se-governo-vai-classificar-mosteiro-de-santa-maria-de-seica-como-monumento-nacional&catid=59:geral&Itemid=64

http://www.figueiranahora.com/politica/cds-quer-saber-se-governo-vai-classificar-mosteiro-de-santa-maria-de-seica-como-monumento-nacional

Foto: Raúl Garcia/Direitos Reservados

Read Full Post »

Mosteiro de Seiça | 4k Vídeo Aéreo | Descobrindo Portugal Norte a Sul

Descobrindo Portugal de Norte a Sul
Publicado a 26/01/2018

Read Full Post »

Autarquia_quer_reclassificacao_para_o_Mosteiro_de_Santa_Maria_de_Seica

A Câmara Municipal da Figueira da Foz solicitou à Direção Regional de Cultura do Centro a alteração do grau de classificação do Mosteiro de Seiça, de “Interesse Público” para “Monumento Nacional”.

Read Full Post »

Venda_de_Bagageira_de_Seiça

Nova iniciativa da SMS, de periodicidade mensal e em Seiça, dando mais vida ao local e em cada edição existirão uma espécie de eventos dentro do evento, começando pelo 4º aniversário da SMS, na primeira edição, na qual iremos ter ainda mais surpresas.
Apareça, seja como comprador, vendedor ou as duas coisas, e ajude a fazer desta feira uma referência para a região.

Uma iniciativa da SMS com o apoio da J.F. Paião, da ACDR Torneira e Serrião e da AudioFoz.

Velharias, modernices, quinquilharias, artesanato, pechinchas, surpresas, convívio… e muito mais numa feira franca e sem regras … ou poucas, sem taxas e com algumas normas de conduta.

A feira decorre entre as 9 e as 17 horas.

Próxima edição: domingo, dia 26 de Novembro de 2017

Às 11h do dia 26 de Novembro especial ANIVERSÁRIO DA SMS com BOLO e SURPRESAS

O que é uma Venda de Bagageira

Inspirada nas feiras “car boot sale” a Venda de Bagageira de Seiça procura ser um ponto de encontro mensal, para dar mais vida ao local, numa espécie de convívio familiar, onde não faltará animação, comes e bebes, num ambiente onde a fronteira entre feirante e visitante se esbate.

Não se trata de uma feira típica como temos noutros locais bem perto aos domingos, com os feirantes e produtos habituais, mas sim numa oportunidade para as famílias da região fazerem trocas, ou se livrarem do que já não precisam e pode ser útil aos outros. Sítio ideal para encontrar oportunidades e pechinchas, amigos e conhecidos, surpresas e coisas do costume.

Tens algumas preciosidades em casa que não usas e das quais te gostarias de desfazer? Nunca estiveste numa feira? Então esta é a feira ideal para ti. Mete-te no carro e aparece por Seiça.

Não estás interessado em vender? E em encontrar oportunidades e pechinchas, petiscar e conviver, passear pelo vale encantado e desfrutar das nossas surpresas e animação?

Ou se és apenas um curioso encontrarás vários ingredientes para aguçar o apetite. Ajuda-nos a começar e a fazer desta feira uma referência para a região, todos os meses, e cada mês melhor.

Há Regras?

Para poder vender não é necessária inscrição ou pagamento de qualquer taxa. Apenas aparecer cedo para apanhar um bom lugar.

O seu horário é das 9h da manhã às 17h da tarde.

Na sua natureza, trata-se de uma feira franca e sem regras, mas existem algumas regras base e normas de conduta, que poderão crescer à medida das necessidades.

É expressamente proibido utilizar qualquer sistema de amplificação de som (incluindo auto-rádios) por parte de feirantes ou visitantes, seja para publicitar os produtos ou simplesmente ouvir música. O som ficará a cargo da organização.

Pede-se a todos que respeitem o meio ambiente e não deixem lixo no local, assim como que respeitem os colegas feirantes e os visitantes.

No mapa abaixo estão ilustradas as áreas para vendedores, seu carros e tendas/bancas, assim como uma área preferencial para estacionamento por parte dos visitantes.

Não serão permitidas tendas/bancas/carros vendendo fora desse local. A vendedores ambulantes que o façam será solicitada a licença camarária.

Cada vendedor irá dispor de um espaço para o seu carro e um espaço equivalente de um dos lados para as suas coisas e outro do outro lado para deixar corredor. Solicita-se, então, que ao escolher o local se tente deixar algum espaço e não colar ao colega do lado, por assim dizer.

Existirá uma tasquinha oficial e vendedores ambulantes que queiram estar presentes nas imediações que operem na área alimentar estarão sujeitos às inspeções e normas previstas na lei, deixando de estar na feira franca, pois trata-se de uma feira “não alimentar”, por assim dizer.​

Aos interessados solicitamos que vão consultando esta página pois poderemos actualizá-la com normas ou pormenores a qualquer momento.

Locais para feira e estacionamento

Para mais informações favor contactar:
916 146 165 ou mailto:secretariado@smseica.org

Informação retirada do site da SMS, 2018:
http://smseica.weebly.com/feiras.html

Read Full Post »

Mosteiro / Convento de Seiça já tem anteprojeto para preservação – Diário As Beiras de 21-09-2017

Read Full Post »

A Associação dos Amigos do Convento de Santa Maria de Seiça – SMS e a Acdr Torneira E Serrião convidam os seus associados e amigos para o Concurso do Arroz Doce Tradicional. O concurso do Arroz-Doce Tradicional de Santa Maria de Seiça terá lugar em Seiça no dia 24 de Setembro, após a Procissão da Festa das Colheitas. A INSCRIÇÂO É FEITA NA JUNTA DE FREGUESIA DO PAIÃO.

ATENÇÃO a inscrição é feita na Junta de Freguesia do Paião e o regulamento pode ser consultado no website da SMS: http://smseica.weebly.com

Helena Pereira pelo prémio melhor arroz doce de Santa Maria De Seiça.

Manuela Bartolo ganhou a melhor decoração do arroz doce.

Read Full Post »

 Recorte de jornal gentilmente cedido pela SMS na pessoa de Maria Rosa Anttonen, 

Informações da Freguesia de Paião 

Mosteiro de Santa Maria de Seiça
Tal como tem vindo a ser anunciado pelo Presidente da Junta de Freguesia de Paião, Paulo Pinto, já estão a decorrer estudos do Edifício e sua estrutura.
Assim parece confirmar-se que as obras para preservação da ruína, poderão arrancar o mais tardar no início de 2018.

Nota: estão a ser feitos estudos através do Georadar.
“O Georadar (ou Ground Penetrating Radar – GPR)  é um sistema electrónico com a capacidade de investigar terrenos e estruturas construídas, com notável detalhe, utilizando a reflexão das ondas electromagnéticas produzidas pelo sistema.
 Aspecto de um georadar
Este é um equipamento de prospecção geofísica não destrutiva, o que significa que o seu uso não implica qualquer perfuração ou destruição de matéria. É vantajoso também pelo facto de poder ser aplicado em situações que impedem a utilização de meios pesados de prospecção directa ou mesmo de outros métodos de prospecção geofísica.
Entre outros usos, o georadar da LabGeo – Engenharia e Geotecnologia pode ser aplicado na detecção e identificação das seguintes estruturas:
Estruturas rochosas e solos (camadas de solo, rocha, aterros);

Cavidades e fracturas (grutas, fendas, abatimentos);

Águas subterrâneas (níveis freáticos, infiltrações de água);

Estruturas enterradas (tubagens, condutas, cabos);

Estruturas construídas (espessura/estado de pavimentos, paredes, armaduras);

Elementos arqueológicos.

Dependente do meio e antena utilizada, o georadar da LabGeo – Engenharia e Geotecnologia poderá alcançar e identificar estruturas situadas desde milímetros à dezena de metros.”

Informações retiradas da página do Facebook: Paião freguesia de A a Z 

Read Full Post »

Diario_Coimbra_15_08_2017
.
Continua a ser uma festa fiel às raízes locais, com identidade e mística muito próprias. Por isso, a 15 de Agosto de cada ano, a feira de Seiça enche-se de feirantes de toda a região e, acima de tudo, de fiéis, que ali continuam a ir em romaria, muitos para pagar as suas promessas. «Não é uma feira como outra qualquer, muita gente vai por Nossa Senhora», disse ao nosso Jornal, o padre Manuel da Silva, que hoje, às 16h00, lá estará pontualmente para a missa, onde os fiéis, não cabendo na pequena capela, se estendem pela zona envolvente. «Se não fosse a grande participação da população, fechava a capela e a feira seria como outra qualquer», frisou o pároco, que salienta a grandiosidade comercial do certame. «É uma feira a nível distrital, com muita participação e os comerciantes garantem que vale». E a parte religiosa «apesar de muito barulho, continua a chamar multidões». A capela (de traçado octogonal, que data de 1600 e substituiu a edificada em 850 pelo Abade João), está aberta todo o dia. No alpendre, uma balança centenária é colocada no exterior, onde as pessoas «ainda hoje pagam as suas promessas em milho ou arroz», sublinha. A balança, com dois pratos em madeira, continua a receber o curioso ritual. Um dos pratos serve para colocar a criança (alvo da promessa) e no outro, o seu peso em cereais.
Leia a notícia completa na edição em papel.

Diário_Coimbra_15_08_2017
http://www.diariocoimbra.pt/noticia/22807

Read Full Post »

A tradição repete-se todos os anos nos dias 14 e 15 de Agosto. Muito procurada por pessoas das localidades vizinhas, nesta feira ainda se pode encontrar a lembrança de outros tempos.


.
Actividades de anos anteriores:

Cartaz_Feira_de_Ano_2016

Cartaz_Feira_de_Ano_Seica_2015

Dia 14: 15:00 abertura feira 19:00 abertura tasquinhas 21:00 música e dança com
Rakel Bronze, Onda Jovem e Orquestra Ligeira da Sociedade Filarmónica Paionense

Dia 15: 11:00 início da animação permanente por todo o lado pela Xaranga Paião
16:00 Missa campal na Capela de Nossa Senhora de Seiça com o Padre Manuel da Silva
17:00 música e dança com os Ranchos Folclóricos de Alhais e Rosas Calvete e o grupo de cantares “A Alegria dos Matos”

Dia 16: 12:00 convívio pic nic MEGA SARDINHADA com karaoke
inscrição necessária até dia 10 pelo telefone 233 940 910
.
XARANGA_Paiao

XARANGA PAIÃO para animar a Feira de Ano de Seiça durante todo o dia 15 de Agosto por toda a feira.
.
Cartaz_Sardinhada_Seica_2015

uma das novidades desta edição da Feira de Ano é a animação também do dia 16 (domingo) onde a sardinha será rainha numa MEGA SARDINHADA em jeito de convívio com karaoke

os interessados deverão inscrever-se previamente, até dia 10 de Agosto, pelo telefone 233 940 910 (Junta de Freguesia do Paião)

Não perca esta oportunidades de nos ajudar a fazer aquilo que pediu: trazer vida nova à nossa feira.

Uma ocasião de convívio e animação num local que, só por si, traz sempre o encanto.

Informação sobre o evento, recolhida do site da SMS-Associação dos Amigos do Convento de Santa Maria de Seiça

http://smseica.weebly.com/feira.html
.

Fotos de anos anteriores

Feira de Ano em Seiça, Paião, Figueira da Foz

Mosteiro de Santa Maria de Seiça, Feira de Ano 2011

.

.

.

.

Frangos assados, petiscos e bom vinho.

Fornos solares.

”Barateiro”.

Tremoços, Pevides, etc.

Flores e Plantas.

Ferragens e Plásticos.

.

.

Cassetes e CD’s de música.

Mealheiros de barro.

Púcaras, Cântaros de barro, etc.

Travessas, Panelas, Caçoilas, Alguidares de barro, etc.

Jarras, Fruteiras, Copos, Pratos, Travessas, etc.

Cestas e Cestos de vime, Ceiras, etc.

Cestos e Côfos de chupador em vime.

Vassouras de giesta, são usadas para varrer os cereais nas eiras e nos celeiros.

Crivos, Peneiras e Abanadores.

Crivos e Peneiras.

Ancinhos com dentes de madeira.

Arcas e artigos vários de madeira.

Artigos vários de madeira.

Alqueires de madeira e artigos vários.

Artigos vários de madeira.

Pipas de madeira e artigos para a confecção do vinho.

É tradição, no dia da Assunção de Nossa Senhora, levar farnel e lanchar em Seiça. Hoje em dia já quase ninguém leva farnel, mas na feira não faltam espaços com petiscos para um bom lanche, ou simplesmente uma boa fatia de melão.

Grupo de raparigas a comer melão à sombra da árvores.

Mas não é só a feira que leva as pessoas a Seiça. Nossa Senhora de Seiça tem muitos devotos e neste dia realiza-se uma missa em sua honra.

.

Missa na capela de Nª Srª de Seiça

Muitos são os peregrinos que ao longo do ano fazem promessas a esta padroeira e que neste dia as vêm pagar.

Esta balança é colocada no exterior da capela, servindo para pagar promessas. Antigamente também serviria para pagar o dízimo à igreja.

Para pagar a promessa coloca-se a criança de um dos lados e do outro o peso igual em cereais (milho, arroz ou feijão), os quais são oferecidos a Nª Srª de Seiça pelo agradecimento da cura.

.

.

Também era de costume fazerem-se promessas por animais doentes que, quando recuperados das maleitas, eram levados pela corda para dar um número de voltas à capela, conforme a promessa.
.
Representação Histórica em 2009: “Nos Montes de Viriato”
pelo Grupo de expressões da Sociedade Filmónica Paionense,
junto à capela de nossa srª de Seiça.


.
Feira do ano em Seiça, 14 e 15 de Agosto 2011
Fotos da feira de Ano:

Mosteiro de Santa Maria de Seiça, Feira de Ano 2011

Baile no dia 14 com o grupo Premium 2 Band

Missa Campal na capela de Nossa Senhora de Seiça

Capela de Nossa Senhora de Seiça

Actuação do Rancho Folclórico Rosas Calvete no dia 15

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »